Imersões de

Gestão, Vendas, Growth e Customer Experience

para Líderes em posição estratégica

IMERSÃO E MENTORIA
PARA GESTORES E LÍDERES

As Imersões e Mentorias do Gestão 4.0 são programas de desenvolvimento para alta liderança,
no qual são abordados as técnicas, frameworks e ferramentas de gestão, vendas,
operações, customer experience e growth utilizados pelas empresas mais
inovadoras e valiosas do mundo. A imersão foi desenvolvida para que, em poucos
dias, líderes em posições estratégicas se atualizem nestas técnicas e consigam promover mudanças significativas em seus negócios

Conheça nossas imersões

Gestão 4.0 Imersão e Mentoria

Destinada a líderes em posição estratégica, essa Imersão e Mentoria aborda os conceitos mais inovadores de gestão utilizados em empresas como Amazon, Google, Microsoft e Facebook. 

Gestão 4.0 Customer Experience

Este programa de Imersão e Mentoria foi desenhado para líderes que buscam transformar suas empresas focando na melhor experiência de seus clientes.

Reproduzir vídeo

Além de acesso a ferramentas, frameworks e conteúdos práticos utilizados por quem de fato construiu negócios bilionários, você também terá acesso a um networking de alto nível.

O que a imprensa fala do Gestão 4.0 e seus mentores

Como Alfredo Soares criou um negócio e o vendeu por R$ 14 milhões em 3 anos.

“A startup está sempre na UTI, brigando contra a morte”, afirma fundador da Easy Taxi

O mais novo unicórnio do mundo: Rappi, o verdadeiro “delivery de tudo”

+ de 0

Gestores

FORMADOS

+ de 0

Segmentos
de empresas

DIFERENTES

+ de 0

Empresas com faturamento
combinado de

40 BILHÕES DE REAIS

Icon-logo

Em destaque

2020: o que sua empresa está fazendo para acompanhar as mudanças da próxima década?

Se tratando do mundo de Business, 1 em cada 3 empresas de capital aberto deixará de existir em seu modelo de negócio atual nos próximos cinco anos, segundo pesquisa do BCG. E sua empresa? O que está fazendo para se manter competitiva no mercado?

Entramos na década dos “anos 20”. Se adaptar às inovações constantes não é mais uma tendência e sim, necessário para sobreviver no mercado.

Estamos em um ótimo momento para revermos o que deu certo e o que deu errado neste ano e utilizarmos esses insights para o planejamento do ano que vem.

A taxa de mortalidade das empresas que não se adaptam às transformações do mercado está aumentando. Apenas 44% dos líderes da indústria de hoje mantém sua posição. Sim, o mercado está mudando e os modelos tradicionais precisam se adaptar.

Acompanhando essa evolução, nada melhor que falarmos sobre o caminho a ser trilhado para que sua empresa consiga integrar tantas transformações e não fique pra trás no mundo dos negócios.

6 pilares para vencer em 2020

1- Adotar tecnologias como AI e Machine Learning para promover aprendizado contínuo

Utilizar somente estratégias tradicionais em um ecossistema que se transforma a todo tempo e por isso, reduz a expectativa de vida de produtos e serviços, é um tanto quanto arriscado. Por este motivo, mantenha em mente que é preciso usufruir de tecnologias atuais, como Inteligência Artificial e Machine Learning, para otimizar processos.

Se tratando de AI, ferramentas analíticas ajudam a criar loops de aprendizados, nos quais máquinas usam feedback contínuo para recriar ações, aprender e corrigir o que for necessário de forma automatizada. Ou seja, sem necessidade de intervenção humana.

Essas tendências desafiam os métodos gerenciais tradicionais e são elas que vão ditar a concorrência comercial nos anos 20. A capacidade de criar, gerenciar e colaborar em ecossistemas complexos será uma importante vantagem competitiva na próxima década.

E sim, precisamos destacar este momento, já que temos consciência de que as empresas que não se adaptaram a esse novo modelo da economia estão perdendo espaço. Quer um exemplo disso?

A Exxon Mobil que era única empresa do mercado tradicional no top 10 da S&P 500 e perdeu seu lugar para o Walmart, uma gigante do varejo que vem investindo muito em sua adaptação à economia digital, através do seu marketplace.

2- Maximizar a sinergia entre homem e inteligência artificial

A maioria das organizações se move lentamente. Para competir nos próximos anos, elas precisam se mover rapidamente – para aprender e agir com base em novos insights antes que seus rivais.

Sim, a tecnologia ajudará, mas liberar o potencial tecnológico e descobrir a combinação mais potente de inteligência humana e artificial vai exigir um novo tipo de organização.

Blockchain, Internet das Coisas, Inteligência artificial e Computação quântica. Mais que palavras de ordem. Essas são as tecnologias que empresas que todo tipo e negócio deve incorporar em suas estratégias competitivas para acompanhar os avanços e gerar valor.

E, acreditem. Nenhuma grande indústria é imune às forças que estão transformando negócios e sociedade. Empresas de todos os tipos estão descobrindo as novas formas de criar oportunidades e investindo em ações que promovam prosperidade década de 2020.

“Organismos biológicos evoluem para lidar com novos predadores”.

3- Adotar times ágeis e reorganizar a estrutura organizacional

Os métodos e ferramentas nem sempre funcionam perfeitamente de primeira. As falhas existem. Mas, então, por que tentar? Porque ficar parado não é uma opção. Até porque processos eficientes surgem de testes e erros.

Por isso, um dos lemas do Gestão 4.0 e das novas estruturas organizacionais é: faça rápido, erre rápido e refaça rápido. Quando se trata de mudança organizacional, mesmo quando as coisas estão relativamente bem é preciso testar frameworks constantemente.

Felizmente, há evidências crescentes do que funciona e do que não funciona. E aliado a isso, o aprendizado de que as empresas precisam mudar mesmo quando as coisas estão indo bem e precisam de ferramentas de transformação que possam usar repetidamente.

4- Se comprometer com a mudança constante

Nenhum negócio pode se assemelhar à uma ilha. As organizações só prosperam a longo prazo se tiverem relacionamentos sustentáveis com os sistemas sociais, políticos e ambientais dos quais participam.

Antes os gestores eram capazes de planejar e prever e sabiam- pela lógica do mercado- em quais setores estavam seus concorrentes. Agora, essa estabilidade foi substituída por complexidade e dinamismo.

Em tempos de mudanças constantes todos estão sujeitos a níveis de incerteza e, por este motivo resiliência é característica essencial do gestor 4.0. Não somente para se manter sólido em meio às crises que virão, mas para manter a cultura de inovação, apesar de qualquer risco.

Um bom planejamento estratégico evita muitas situações perigosas, mas não existe nenhum negócio disposto a crescer que não tenha que estar disposto a assumir riscos. O jogo dos negócios está mudando, chamando as empresas a competir de maneiras totalmente novas e a todo momento.

5- Tornar a diversidade um pré-requisito para o negócio

Partindo para o princípio da diversidade precisamos ter em mente que não se trata apenas de um conceito moral.

Empresas que aumentam a diversidade de sua força de trabalho e criam
um ambiente que acolhe novas perspectivas, aumentam a capacidade de inovação e de suportar o inesperado.

Vamos pegar um exemplo em específico, se tratando de gêneros. Pesquisa recente divulgada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), órgão pertencente à ONU, empresas com líderes femininas têm resultados até 20% melhores.

Outra análise interessante desse relatório-divulgado em junho deste ano- apontou que os entrevistados relataram ganhos em produtividade, rentabilidade, criatividade e inovação em equipes com maior diversidade de gênero. Além disso, 57% dos pesquisados disseram perceber melhorias na reputação, ou seja, na imagem pública da empresa.

Se tratando de dados relacionados à rentabilidade, grande maioria das companhias que adotam a diversidade como pré-requisito, relatou crescimento significativo de 10% a 15% em sua receita.

Invista em diversidade.

6- Combinar negócio e impacto social

À medida em que a confiança nos negócios oscila, a incerteza política se intensifica e mudanças sociais se tornam mais presentes. Fazendo parte da solução, o Business gera valor social e econômico.
Qual o tamanho da dor que você resolve? Alfredo Soares, um dos mentores do Gestão 4.0, sempre levanta esse questionamento em suas aulas. E não se trata somente de faturamento, mas do grau de relevância do seu negócio para a sociedade. Isso é impactar.

Sobre a resiliência no mundo dos negócios

Por fim, é de muita relevância destacar o quão importante é ter resiliência no mundo dos negócios. Essa é a característica essencial que todos os líderes deste novo tempo devem buscar desenvolver.

Para exemplificar melhor o que queremos dizer com isso, utilizaremos como fonte ensinamentos do livro “Resiliência – A transformação como ferramenta para construir empresas de valor, Eduardo Carmello.

Para o autor, resiliência nos negócios é a capacidade de promover mudanças necessárias em prol do crescimento do time e da empresa, manter de forma categórica todas as habilidades em meio às adversidades, ter capacidade de antever crises para antecipar o gerenciamento das mesmas e por fim, ter firmeza de propósito.

Os mentores do Gestão 4.0 são 100% comprometidos com o desenvolvimento dos alunos em todos estes aspectos. Se deseja aprender frameworks inovadores para evoluir como gestor clique aqui e faça a inscrição para ser atendido pelo nosso time de seleção.

Bem-vindo, 2020!

Conteúdos sobre Gestão

Se tratando do mundo de Business, 1 em cada 3 empresas de capital aberto deixará de existir em seu modelo de negócio atual nos próximos

Conteúdos sobre Growth

Se tratando do mundo de Business, 1 em cada 3 empresas de capital aberto deixará de existir em seu modelo de negócio atual nos próximos

Conteúdos sobre Vendas

Se tratando do mundo de Business, 1 em cada 3 empresas de capital aberto deixará de existir em seu modelo de negócio atual nos próximos

Empresas que já passaram pela imersão

Gestores e líderes de mais de 350 empresas e mais de 25
segementos diferentes já passaram pelo Gestão 4.0

____________________________________________