Investimento Anjo vs Investimento na Bolsa

Se você busca opções que geram mais lucro para investir seu dinheiro, já deve ter pesquisado sobre investimento anjo e investimento na bolsa de valores. É justamente pela possibilidade de ganhos maiores que esses dois tipos despertam tanto interesse.
Já sabemos que ambos são um tanto quanto arriscados e por isso, o retorno de lucro é diferenciado em relação aos mais comuns, como renda fixa, tesouro, entre outros
 
Mas você sabe quais os passos a seguir para fazer escolhas mais assertivas e ter mais chance de lucro?
 
Pensando nisso, decidimos escrever sobre o passo a passo e as diferenças de cada um.
 
Boa leitura!

Passo a passo do Investimento Anjo vs Investimento na Bolsa

Vamos começar falando do investimento anjo, que é realizado por pessoas físicas, com experiência de mercado (geralmente executivos, ou empreendedores).
 
No geral, eles têm dinheiro disponível para investimentos e buscam empresas em fase inicial de operação – com forte potencial de crescimento- para investir.
 
E para encontrar essas oportunidades de negócios é necessário que o investidor tenha expertise no assunto, ou se relacione com quem entende do mercado

Pontos a serem observados antes do Investimento Anjo:

  • Este tipo de investimento é realizado por profissionais experientes de mercado (empresários, profissionais liberais, executivos, etc), que possuem um networking estruturado e, por isso, agrega valor ao empreendedor;

  • Normalmente, a participação no negócio é de forma minoritária;

  • A prioridade é apoiar Startups que podem se tornar grandes companhias em um prazo de 4 a 10 anos;

  • O modo de investir foi revolucionado pelas plataformas de investimento anjo, que permitem que vários investidores se unam em torno de um aporte.
A ideia do investimento anjo é investir em negócios escaláveis, que gerem um retorno bem acima da média de outros investimentos de risco e a um prazo mais curto que na bolsa, por exemplo

Como identificar Startups com potencial para investir

Amure Pinho, presidente da ABStartups, um dos mentores do Gestão 4.0, o Investidores.vc, utiliza uma tese para identificar bons negócios, minimizar riscos e claro, fazer aportes mais assertivos.
 
Ele está há mais de uma década no mercado e após muitos desafios, Amure já conseguiu ter um retorno de 18 vezes o valor investido.
 
Isso foi possível, porque antes de fazer um investimento ele seguiu os seguintes passos :
  • Analise seu budget para investir

É essencial que a relação emocional com o dinheiro disponibilizado para investir seja analisada. Por se tratar de um investimento de alto risco é essencial que haja tranquilidade para com o valor aportado.
 
Por exemplo: se você tem entre R$200 a  R$400 mil para investir e quer entrar para o mundo do investimento anjo, o ideal é que separe em torno de  R$100 mil para investir em Startups.

Ou seja, você vai alocar apenas 25% das suas economias para investimento anjo. No entanto, se você pretende investir em Startups suas economias dos últimos 5 ou 10 anos, ou aquele dinheiro guardado para a reforma da residência, significa que você tem apego emocional a esse valor economizado.

Investir em Startups significa arcar com riscos

Neste caso, a dica de Amure é: não invista em Startups. Fazer este tipo de investimento significa ter a possibilidade de receber – em média- de 5 a 7 vezes o valor investido.
 
O preço disso é o risco, já que haverá perda se a empresa que recebeu investimento não conseguir escalar e gerar lucros exponenciais, por exemplo.
 
Mas vamos falar sobre retorno mais à frente. 
 
O ideal é diluir esses 25% disponíveis para investir em uma média de 5 a 6 cheques por ano e jamais alocar tudo em um só negócio.
 
Isso é uma medida que reduz riscos e claro, diversifica suas possibilidades de ganho.
  • Defina a média dos cheques

A média do cheque varia entre 25 a 50 mil reais por oportunidade de investimento, dependendo do valor que está disponível para investir
 
Quem tem mais dinheiro disponível para investimentos chega a investir de 50 a 100 mil reais diluídos em 5 ou 6 cheques por ano em média.
  • Tenha em mente o perfil de negócio em que deseja investir

É extremamente necessário ter um norte. Para isso servem os pools e coletivos de investidores anjos com analistas de mercado e profissionais especializados por trás dos investimentos.
São eles que direcionam os investidores aos tipos de negócios com mais potencial de crescimento.
 
Para além das tendências é fundamental não se prender a um modelo de negócio específico. Analise o tamanho de mercado que a que ele pertence, o tamanho da dor que resolve e, claro, o perfil e a experiência do empreendedor que está no comando
Este é o assunto do próximo tópico. 
  • Conheça e acompanhe o empreendedor 

Ainda de acordo com a tese do Amure Pinho, um dos pré-requisitos básicos de quem investe em seu pool é conhecer o empreendedor que está à frente da Startup/ empresa e suas capacidades de gestão antes de realizar qualquer aporte.
 
É fundamental analisar diversos aspectos como: capacidade de gerir crises, interação do founder com os outros sócios, a performance do empreendedor em si e claro, analisar quais resultados ele já alcançou
 
Esse tipo de relação com o empreendedor é fundamental para que se estabeleça um vínculo de confiança. Para além disso: Amure acredita que o investidor anjo ocupa uma relação que supera o dinheiro por si só, ele ocupa uma posição de pró-empreendedor.
 
É seguindo esses critérios que aumenta a chance de ter um retorno de 5 a 7 vezes em média o valor investido. Mas vamos ao passo a passo do investimento na Bolsa.

O Investimento na bolsa 

A dinâmica para fazer investimento na Bolsa já é um tanto quanto diferente. De modo geral, a Bolsa de Valores é o ambiente de negociação de ativos financeiros. No Brasil, é denominada B3, resultado da fusão entre Cetip e BM&F Bovespa. 
 
É neste ambiente que as empresas buscam acionistas para levantar capital de uma forma simples e objetiva: vendendo participações de seus negócios aos investidores
 
Há também as negociações de cotas de fundos de investimentos, títulos de renda fixa, dentre outras opções de ativos. 
 
Apesar de ser menos arriscado, o investimento na bolsa de valores tem um retorno menor. 
 
Para comprar e vender ações você precisa ter uma conta aberta em uma corretora, o que implica a cobrança de algumas taxas. A taxa de custódia, por exemplo, é cobrada pela Bovespa (Bolsa de Valores do Brasil) para alocar suas ações. 
 
Em alguns casos, as corretoras pagam esse valor para que o investidor não tenha este custo. 

O investimento na bolsa rende de duas formas: 

  • Recebimento de dividendos e proventos (rendimentos que são distribuídos pelas empresas aos seus acionistas);
  • Valorização do papel no mercado

Tipos de Investimento na Bolsa:

  • Direto

O próprio investidor (pessoa física) compra suas ações. Para isso, é necessário abrir a conta numa corretora de valores e, desta forma, adquirir ativos via Home Broker
  • Fundos de Investimentos

Neste caso os investidores adquirem cotas de um fundo. Estas cotas serão administradas por um gestor profissional e investidas numa carteira montada pelo especialista. Desta forma, montam ações e estratégias diferentes para cada mercado. 
  • ETF (Exchange Traded Funds)

Estes são os fundos de investimento passivos. Eles seguem um índice de mercado e negociam cotas em Bolsa. Têm custos mais baixos que os fundos de ações normais. 

Sobre o retorno dos dois tipos de  investimentos

Se tratando do retorno financeiro dessas duas formas de investir, o Investimento Anjo vs Investimento na Bolsa, podemos adiantar que ambos geram retorno acima dos outros tipos de investimentos
 
Confira as principais diferenças em relação ao retorno do que foi aplicado nesses dois tipos de investimentos: 
  • Investimento Anjo

O investimento anjo em StartUps é uma ótima oportunidade, porque a perda é limitada ao valor investido, mas os ganhos podem ser exponenciais: em média 5 a 7 vezes o valor investido
 
Com cheques médios de 25 a 50 mil reais e de 50 a 100 mil reais para quem tem mais dinheiro disponível para aportar, o investidor pode conseguir um retorno de 500 à 700 mil reais em até 3 anos, levando em consideração as quantias maiores descritas acima.
 
Claro que nem sempre as empresas alcançam o crescimento esperado e, nestes casos, o retorno não alcança esses patamares
  • Investimento na Bolsa

Já o retorno do investimento na Bolsa pode demorar algum tempo, dependendo da estratégia. Como se trata de renda variável, ou seja, a rentabilidade varia de acordo com o mercado (o que significa que pode tanto aumentar, como diminuir), o retorno vai depender de alguma “alta”.
 
Existem investimentos a curto prazo, que duram semanas, e, a longo prazo, que podem durar alguns anos. Por isso, o retorno vai depender do cenário econômico, do lucro da empresa, dos dividendos e por fim, da venda das ações.

Como calcular a média de retorno do investimento na bolsa 

Sendo assim calcular a taxa de retorno é algo circunstancial, porque depende desses fatores.
 
Se um investidor fizer seu patrimônio crescer 15%/ ano investindo na bolsa, por exemplo, e a inflação for de 20%, significa que não houve um lucro substancial e sim, perda
 
Outro exemplo: alguém adquiriu uma ação por R$ 100 e investiu nela por 10 anos (recebendo R$20 de dividendos neste período). Se ele vender essas ações por R$200 a taxa de retorno será de 120% ao final dessa década.
 
Isso quer dizer que é mais demorado obter um retorno significativo com investimentos na bolsa, do que com investimento anjo, nos casos de sucesso.
 
Os Anjos demoram uma média de 3 anos para receberem o valor aplicado.

Investimento anjo: como escolher o melhor negócio

É claro que, para que as chances de retorno sejam maiores e mais seguras, como já mencionamos anteriormente, é preciso que os negócios sejam selecionados de forma criteriosa e por especialistas.
Para isso existem os pools e associações de investidores anjos, que são grupos formados por especialistas no assunto e que possuem equipe, ferramentas e conhecimentos necessários para a filtragem de Startups realmente boas para se investir.
O pool de investidores do Amure, por exemplo, já investe mais de R$ 60 milhões em Startups com forte potencial para crescimento. Ao participarem do Investidores.vc, os futuros investidores anjos do Brasil entram para o pool de investidores do próprio Amure e desta forma, têm acesso a ótimas e selecionadas oportunidades de negócio.
 
Se você está pensando em diversificar sua forma de investir e quer conhecer um pouco mais dessa comunidade de investidores, clique aqui para saber mais
 
Decidir onde aplicar nosso dinheiro não é realmente uma escolha rápida de se fazer. A orientação é que busque sempre especialistas e conteúdos com propriedade para auxiliarem na jornada investidora, seja na Bolsa ou em Startups escaláveis.
 
Como bem disse Benjamin Franklin: “Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros”.

Compartilhe a sua opinião

Continue Lendo: Outros artigos que você pode gostar

No Gestão 4.0 nossa missão é ajudar gestores e líderes de negócios a inovarem e gerarem mais resultados.

Se você quer aprender com alguns dos melhores empreendedores do país, preencha o formulário e receba nossos conteúdos gratuitos.

Descubra como você pode se tornar um Gestor 4.0