Isso não é uma retrospectiva

Navegue Pelo Artigo

Provavelmente, o seu feed do Instagram ficou lotado de retrospectivas de 2020 do Spotify essa semana.

Ao menos entre as pessoas que eu sigo, dezenas compartilharam as músicas e podcasts mais ouvidos no ano, com seus números impressionantes de milhares ou até dezenas de milhares de horas utilizando a plataforma.

Não só isso: as pessoas se sentem orgulhosas de compartilhar.

A ideia é simples, se ali estão agrupadas as músicas que você mais ouviu durante os últimos meses, é quase impossível que você não goste.

É basicamente um retrato da sua personalidade através das músicas e podcasts que você escuta…

E as pessoas querem mostrar ao mundo quem elas são.

Por exemplo, seus amigos empreendedores provavelmente têm entre os seus podcasts mais ouvidos, pelo menos algum desses: The NFX Podcast, Papo de Gestão, Masters Of Scale, Todos Somos Vendedores, Naval, Excepcionais, ROI Hunters (Inclusive, todos esses são algumas recomendações minhas para você, e o último foi um dos projetos mais legais que comecei a participar em 2020!)

O mesmo vale para a música…

Mostrar que você gosta de determinada banda ou cantor é uma forma de se conectar com as pessoas que têm algo em comum com você.

Mas ainda mais importante do que o que você ouve, é o simples fato de você “ter uma retrospectiva”.

No final das contas, o que menos importa é se os seus amigos ouvem samba e você rock…

Você pode ter um gosto musical completamente diferente de todas as pessoas a sua volta – apesar de eu achar pouco provável…

Mas ainda assim, o simples fato de colocar a sua retrospectiva nos stories já traz um senso de comunidade gigante.

Você faz parte de um grupo…

E essa foi a grande sacada do Spotify aqui.

Eles criaram uma comunidade forte, onde os próprios clientes se transformam em um canal de mídia e fazem propaganda para a marca.

Além disso, ou você está dentro do Spotify e tem a sua #retrospectiva2020 ou você está fora…

Você se sente excluído e vê que precisa fazer parte daquilo – caso contrário você vai ficar de fora novamente no próximo ano.

E então, a lição que fica é: como você pode criar uma comunidade forte para a sua marca?

O que existe na sua solução que os seus clientes gostariam verdadeiramente de mostrar para o mundo, e se sentiriam muito bem por isso?

Reflita como você pode fazer com que o seu cliente sinta orgulho de usar o seu produto.

Com certeza, isso vai te ajudar a captar mais clientes e reter os seus clientes atuais.

 

PS: Quer receber reflexões como essa diretamente na sua caixa de entrada? Clique aqui e se inscreva para a eLetter Gratuita “Carta ao Gestor”

Gostou? Compartilhe

Compartilhe esse artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue Lendo: Outros artigos que você pode gostar

No Gestão 4.0 nossa missão é ajudar gestores e líderes de negócios a inovarem e gerarem mais resultados.

Se você quer aprender com alguns dos melhores empreendedores do país, preencha o formulário e receba nossos conteúdos gratuitos.

Descubra como você pode se tornar um Gestor 4.0

Confira mais conteúdos do G4 no Instagram

×