Growth

ROI: O que é e Como Calcular o Retorno sobre o Investimento?

Entenda o que significa ROI, qual a sua importância e como calcular o retorno sob investimento para entender a lucratividade de um investimento.

ROI é a sigla em inglês Return on Investment, que significa Retorno Sobre o Investimento, uma métrica financeira amplamente utilizada para entender a lucratividade de um investimento independente ou para comparar os retornos de vários investimentos.

Seu cálculo permite comparar ganhos e perdas de um investimento em relação ao seu custo, ou seja, compara o quanto você pagou por um investimento com o quanto você ganhou.

Em outras palavras, quando você coloca dinheiro em um investimento ou empreendimento, o ROI te ajuda a entender quanto lucro ou perda seu investimento gerou. 

O maior benefício dele é ser relativamente fácil de calcular e intuitivamente fácil de entender, sendo usado como uma medida universal para padrão de lucratividade.

Portanto, se você procura ter o melhor retorno financeiro possível sobre os investimentos da sua empresa, continue com a leitura desse artigo para te ajudar nessa jornada.

ROI x Payback

É muito comum a confusão entre os termos, mas eles são apenas complementares e não sinônimos.

Enquanto o retorno sobre investimento se refere a porcentagem da lucratividade de um investimento, o termo payback se refere ao tempo do retorno desse investimento.

Por exemplo, se o payback calculado para determinado investimento for de 1 ano, passado esse período com ROI positivo, pode-se resgatar o valor investido em forma de lucro.

Com isso, é possível compreender que quando as duas métricas são utilizadas em conjunto, faz-se uma análise mais completa sobre a viabilidade dos investimentos da empresa.

Qual importância de calcular o ROI?

No momento de avaliar e classificar a atratividade de várias alternativas de investimento diferentes, o ROI e outras medidas de fluxo de caixa – como a taxa interna de retorno (IRR) e o valor presente líquido (NPV) – são as principais métricas utilizadas.

Isso acontece porque ele pode determinar o sucesso do negócio, permitindo que gestor visualize o crescimento da empresa através do acompanhamento dos ganhos e perdas em cada investimento feito e avalie como certas ações e iniciativas contribuem com os resultados financeiros do negócio. 

O ROI também pode ser usado por investidores regulares para avaliar suas carteiras ou  quando olham as opções de empresas com potencial de investimento e podem tomar sua decisão com base no comparativo das porcentagens de seu retorno.

Por consequência, com o seu cálculo é possível identificar quais investimentos valem a pena, planejar metas tangíveis, decidir quais estratégias geram mais resultados positivos e como otimizar aqueles que já estão funcionando para aumento de performance.

Como calcular o ROI?

O retorno sobre o investimento consiste em uma simples divisão do lucro líquido de um investimento pelo seu custo. 

Por ser expresso como uma porcentagem, você pode comparar a eficácia ou a lucratividade de diferentes opções de investimento. 

Para calcular o retorno do investimento, divida o valor que você ganhou com um investimento – geralmente chamado de lucro líquido – pelo custo do investimento e multiplique por 100.

Aqui estão duas maneiras de calcular esta fórmula:

  • 1ª forma para calcular:
Cálculo de ROI 1
  • 2ª forma para calcular:
Cálculo de ROI 2

Onde:

  • VFI: valor final de investimento 
  • VII: valor inicial de investimento

Custos e Lucro Líquido

Para calcular o ROI são necessários os dados referentes a custos de investimento e receitas para chegar ao lucro líquido.

Por isso, a compreensão desses valores precisa estar muito clara.

Todo o valor proveniente do investimento pode ser considerado como receita. A partir do valor das receitas, o lucro pode ser obtido depois com a subtração dos custos envolvidos.

Assim como se realiza a separação das receitas em um fluxo de caixa, como existe a separação das receitas de uma loja via cartão, Pix e dinheiro, de acordo com a preferência de cada cliente, deve-se ter uma separação das receitas de diferentes investimentos realizados.

Ou seja, é importante estratificar cada um dos investimentos e suas respectivas receitas geradas.

Essa separação permite um cálculo mais detalhista e por consequência a visualização de um comparativo entre investimentos, gerando economia e melhores tomadas de decisões.

Pensando agora nos custos, é o valor total para permitir que o investimento seja realizado e viabilizado.

Os custos, assim como as receitas, devem ser separados para um resultado mais preciso e verossímil. Por exemplo, na loja haverá os custos fixos de locação, pessoal e luz, entre outros, que permitem a viabilização de seu funcionamento.

Como interpretar o valor do retorno do investimento?

Ao interpretar os cálculos de ROI, é importante ter algumas coisas em mente. Primeiro, o ROI é normalmente expresso como uma porcentagem porque é intuitivamente mais fácil de entender (ao contrário de quando expresso como uma proporção). 

Em segundo lugar, o cálculo do ROI inclui o retorno líquido no numerador porque o retorno de um investimento pode ser positivo ou negativo.

Quando os cálculos de ROI geram um valor positivo, isso significa que os retornos líquidos estão no azul (porque os retornos totais excedem os custos totais). 

Em contrapartida, quando os cálculos de ROI geram um valor negativo, isso significa que os retornos líquidos estão no vermelho porque os custos totais excedem os retornos totais, ou seja, esse investimento produz uma perda ou prejuízo.

Independentemente dos resultados serem positivos ou negativos, o mais importante é chegar a um valor a ser interpretado e analisado em algumas questões, como:

  • Os pontos fortes e fracos do seu investimento, visando sempre transformar os fracos em fortes com otimizações e planos de ações;
  • O comparativo entre  investimentos feitos da mesma categoria;
  • Qual o principal motivo de um investimento ter melhores resultados que outros;
  • Realizar comparações com concorrentes e a forma como eles atingem bons resultados;

Finalmente, para calcular o ROI com o mais alto grau de precisão, deve-se considerar os retornos totais e os custos totais. Para uma comparação perfeita entre investimentos concorrentes, deve-se considerar o ROI anual.

ROI Anual

O cálculo de ROI anual fornece uma solução para uma das principais limitações do cálculo de ROI básico: não levar em consideração o período de tempo que um investimento é mantido, também conhecido como período de retenção. 

A fórmula para calcular o ROI anual é a seguinte:

Cálculo de ROI Anual

O ROI anual é especialmente útil ao comparar mais assertivamente os retornos entre vários investimentos ou para avaliar diferentes opções de investimentos.

Exemplos práticos para calcular ROI

O ROI tem uma ampla gama de aplicações; podendo ser usado para medir a rentabilidade de um investimento em ações, ao decidir se deve ou não investir na compra de um negócio, tomar decisões sobre campanhas de marketing ou avaliar os resultados de uma transação imobiliária.

O proprietário de uma empresa pode usar o ROI para calcular o retorno sobre o custo da publicidade, por exemplo.

Da mesma forma, um proprietário de imóvel que pensa em adquirir novos eletrodomésticos pode considerar o ROI de duas opções de renovação diferentes, levando em consideração o custo e os aumentos de aluguel em potencial para fazer a escolha certa.

“[…] cabe ao empresário avaliar o perfil da unidade, potencial de vendas, gastos que o negócio vai gerar, resultados e comparar com o investimento inicial.”

Gestão do Ponto de Vendas: Os papéis dos franqueados de sucesso, de Adir Ribeiro, Leonardo Marchi e Luís Gustavo

Vamos a um exemplo numérico para auxiliar na compreensão:

  • Uma empresa deseja saber o retorno da sua campanha A de marketing, no qual o custo inicial tenha sido de 5 mil reais e ganhos gerados com novos clientes obtidos pela campanha de 15 mil reais.

Nesse exemplo é possível definir as variáveis da fórmula de ROI, como:

  • Lucro líquido = Receita – Custo = 15.000 – 5.000
  • Custo do investimento = 5.000

Utilizando a fórmula vista anteriormente, chegamos a:

ROI = [(15.000 – 5.000) / 5.000] x 100

ROI = 200%

Calculadora de ROI usando o Excel

Para criar a sua própria calculadora de ROI e agilizar esse processo é muito simples: basta aplicar a fórmula descrita inicialmente em uma célula.

Vamos continuar no exemplo da realização do retorno da campanha A, só que agora adicionando outras duas campanhas, B e C, para poder realizar comparativos entre elas usando a calculadora no Excel.

O primeiro passo é construir sua calculadora, que terá 4 colunas (no caso do comparativo de 3 investimentos diferentes) e 4 linhas, sendo elas:

  • Colunas:
    • Variáveis;
    • Investimento A;
    • Investimento B;
    • Investimento C.
  • Linhas:
    • Custo do Investimento;
    • Lucro líquido;
    • Tempo de Campanha;
    • ROI.
Calculadora de ROI 1

A fórmula aplicada nas células de ROI deve ser com as referências do (Lucro Líquido/Custo) x 100%, conforme exemplificado abaixo:

Calculadora de ROI 2

Com esse novo exemplo, incluindo as campanhas B e C, é possível inferir que o melhor resultado de ROI é da Campanha B; contudo, o tempo de campanha é relevante exatamente para permitir uma comparação mais realista.

Logo, o melhor resultado é o da Campanha C quando considerados os quesitos de ROI e tempo de campanha.

Por isso, sempre preencha o tempo de cada investimento em sua calculadora de ROI, pois se ela tem um alto retorno, mas para isso demanda um tempo maior, é hora de rever os investimentos.

(SUGESTÃO: COLOCAR A PLANILHA PARA BAIXAR COMO ISCA DIGITAL)

O que é um ROI bom?

Um ROI anual de aproximadamente 7% ou mais é considerado um bom ROI para um investimento em ações. Esse valor corresponde ao retorno médio anual do S&P 500, contabilizando a inflação. 

Por se tratar de uma média, em alguns anos seu retorno pode ser maior e em outros pode ser menor. Mas, de modo geral, o desempenho se estabilizará em torno desse valor.

Contudo, para determinar o ROI apropriado para sua estratégia de investimento requer uma consideração cuidadosa, em vez de uma simples referência. Para calcular o ROI que é bom para você, pergunte-se o seguinte:

  1. Quanto risco posso correr?
  2. O que acontecerá se eu perder o dinheiro que investir?
  3. Qual é o lucro necessário para que esse investimento não gere prejuízos?
  4. O que mais eu poderia fazer com esse dinheiro se não fizer esse investimento?

Pontos de atenção na aplicação do ROI

  1. É muito importante ter em mente que o ROI não pode eliminar o risco ou a incerteza. Quando você usa o ROI para decidir sobre investimentos futuros, ainda precisa levar em consideração o risco de que suas projeções de lucro líquido possam ser muito otimistas ou mesmo muito pessimistas. E, como acontece com todos os investimentos, o desempenho histórico não é garantia de sucesso futuro.
  1. O ROI não leva em consideração o período de retenção de um investimento, o que pode ser um problema ao comparar alternativas de investimento. Por exemplo, suponha que o investimento X gere um ROI de 25%, enquanto o investimento Y produz um ROI de 15%. Não se pode presumir que X seja o investimento superior, a menos que o período de tempo de cada investimento também seja conhecido. É possível que o ROI de 25% do investimento X tenha sido gerado em um período de cinco anos, mas o ROI de 15% do investimento Y foi gerado em apenas um ano. O cálculo do ROI anual pode superar esse obstáculo ao comparar as opções de investimento.
  1. Os valores de ROI podem ser exagerados se todos os custos esperados não forem incluídos no cálculo, podendo acontecer deliberadamente ou inadvertidamente. Por exemplo, ao avaliar o ROI de um imóvel, todas as despesas associadas devem ser consideradas. Isso inclui juros de hipotecas, impostos sobre a propriedade, seguros e todos os custos de manutenção. Essas despesas podem subtrair uma grande quantia do ROI esperado; sem incluir todos eles no cálculo, um valor de ROI pode ser exagerado.
  1. O ROI enfatiza apenas os ganhos financeiros ao considerar o retorno de um investimento. Não considera benefícios acessórios, como bens sociais ou ambientais. Uma métrica ROI relativamente nova, conhecida como Social Return on Investment (SROI), ajuda a quantificar alguns desses benefícios para os investidores.
  1. A métrica sozinha pode enganar: em alguns casos analisar somente o ROI isoladamente pode não guiar para a melhor tomada de decisão. Por isso, o ideal é sempre ter outros KPIs complementares ao seu negócio.

Leia também: Quais os indicadores mais importantes de um negócio?

6 dicas para uma apresentação completa e impactante sobre ROI

Em muitos casos será necessário e importante a apresentação oral ou em forma de relatório dos cálculos de ROI feitos, seja para a equipe, os sócios, CEOs ou outras pessoas chaves do negócio.

Para facilitar esse caminho, siga as nossas 6 dicas:

1. Entenda o seu público

Adequar a linguagem ao público é a premissa básica no momento de se comunicar efetivamente, então, comece se perguntando:

  • Com quem eu vou falar? 

De acordo com o público, o foco e a abordagem podem ser completamente diferentes.

Se for para o CEO, por exemplo, mostrar a contribuição do ROI para o negócio em termos de receita e lucratividade é o principal, mas se for para a equipe, é importante parabenizar os resultados positivos e elaborar ações corretivas para otimizações.

2. Saiba o que vai apresentar e seu propósito

Após a definição do público, é a hora de trabalhar o conteúdo, portanto é importante pensar:

  • Qual a melhor abordagem para esse público?
  • Quais pontos preciso enfatizar?
  • Qual o propósito da métrica?

3. Defina a frequência de apresentação

Em seguida, é importante definir qual será a frequência que o relatório será entregue ou a apresentação será feita.

Na maioria dos casos essa entrega é feita em prazos diferentes o nível estratégico, tático e operacional da empresa, por exemplo:

  • Diariamente para analistas que precisam e estão em contato com dados e informações continuamente;
  • Semanalmente para coordenadores terem a percepção do quão longe as metas estão e tomar decisões para atingi-las;
  • Quinzenal ou mensal para diretoria em formato de report.

4. Use ferramentas para extração de dados

Para o cálculo do ROI será necessário a compilação e organização das variáveis, por isso algumas ferramentas auxiliam nesse processo, como por exemplo o Google Analytics, uma das ferramentas de Growth Hacking que já indicamos por aqui.

Esse processo pode ser feito de maneira terceirizada, com o auxílio de outras ferramentas ou até uma planilha de Excel, dependendo de qual seja o investimento.

5. Tenha um modelo base pronto

Monte um template padrão para te ajudar a focar tempo e energia no que realmente importa.

6. Gere discussões e um plano de ação

Por fim, inclua os dados, cálculos e análises no modelo base para apresentação.

É claro que não basta colocar os dados: o mais importante é a discussão e geração de insights e planos de ações a partir dos valores obtidos. Por isso, faça reflexões, como:

  • Quais ações mais geraram resultado? E as que geraram menos?
  • Comparado com os ROIs de outros investimentos, esse teve bom resultado? Baseado nas boas experiências, o que eu posso replicar?
  • Quais foram as maiores dificuldades e lições aprendidas?

Para finalizar, é importante estabelecer novas metas e elaborar um plano de ação para otimização ou melhoria de resultado. É exatamente esse o fim ideal: planejamento de uma ação.

Principais conclusões e lições aprendidas sobre ROI

  • O retorno sobre o investimento (ROI) é uma medida aproximada da lucratividade de um investimento, resumindo a relação entre os resultados positivos e negativos de cada investimento que a empresa realiza;
  • O ROI tem uma ampla gama de aplicações, já que pode ser usado para medir a rentabilidade de um investimento em ações, ao decidir se deve ou não investir na compra de um negócio, ou avaliar os resultados de uma transação imobiliária;
  • O retorno sobre o investimento consiste em uma simples divisão do lucro líquido (ou perda) de um investimento pelo seu custo;
  • O ROI é relativamente fácil de calcular e entender, e sua simplicidade significa que é uma medida universal e padronizada de lucratividade;
  • Uma desvantagem do ROI é que ele não leva em conta por quanto tempo um investimento é mantido, portanto, o cálculo do ROI anual que incorpora o período de retenção pode ser mais útil para um investidor que deseja comparar investimentos potenciais;
  • O ROI é uma ótima métrica para investimento, mas é importante lembrar que existem muitas outras que também podem ser fundamentais, como o payback.

O passo final depois da leitura desse artigo é a prática. Portanto, calcule o ROI para identificar quais investimentos valem a pena, planejar metas tangíveis, decidir quais estratégias geram mais resultados positivos e como otimizar aqueles que já estão funcionando para aumento de performance.

Você pode calcular a partir das fórmulas e exemplos trazidos aqui ou usar a calculadora de ROI no Excel para agilizar o processo e facilitar a visualização das comparações entre vários investimentos.

E claro, não pare somente nos cálculos, apresente-os em formato de relatórios ou reuniões, seguindos as nossas 6 dicas para construção:

  1. Entenda o seu público;
  2. Saiba o que vai apresentar e seu propósito;
  3. Defina a frequência de apresentação;
  4. Use ferramentas para extração de dados;
  5. Tenha um modelo base pronto;
  6. Gere discussões e um plano de ação.

Em conclusão, ao final da análise de cada ROI calculado estabeleça novas metas e ações que visem otimizações e melhorias.

Depois de entender o que é retorno sobre o investimento, para dar um passo além e conhecer as melhores oportunidades de crescimento para a sua empresa, conheça o curso online de Growth do Gestão 4.0 e saiba como alavancar suas vendas e seu ROI de maneira inteligente.