Um é mais do que zero

Já falei aqui algumas vezes sobre a crise de stress que me fez mudar radicalmente de vida no final de 2019.

Porém, um dos principais efeitos causados por esse episódio foi a volta do meu interesse pelo estudo dos hábitos.

Afinal, o ser humano é um animal de hábitos, e se eu queria mudar a minha vida, sem dúvida, precisava começar por aí.

Assim, lí muito sobre o tema.

Desde clásicos como a obra de Charles Duhigg (O Poder do Hábito), até obras mais recentes como o Atomic Habits do James Clear.

Sem contar é claro, diversos artigos, vídeos, podcasts e pesquisas sobre o tema.

E se encontrei um ponto em comum entre todo esse material, era a necessidade da repetição.

Nada é mais importante para a formação, ou mudança de um hábito, do que a repetição do mesmo.

E é nesse momento que a maioria de nós falha.

Quantas vezes você já não tentou começar um novo hábito, como por exemplo fazer exercícios, ler, ou ter uma alimentação mais saudável e não conseguiu?

Agora, pare e pense, como foi o processo?

Você começou aos poucos e foi lentamente aumentando a intensidade do seu novo hábito, ou já tentou começar de uma vez?

Se tentou ler mais, começou com algumas páginas por dia, ou com uma meta de 1 livro por mês ou talvez por semana?

E a academia? Começou com alguns minutos 3 vezes por semana, ou com 1 hora todo dia?
Bem, se você é como eu e a maioria das pessoas, provavelmente começou “no modo hard”.

Ou seja, já com o máximo de intensidade que imaginava conseguir aguentar, e o resultado, foi a não manutenção da rotina, e por consequência a não formação do hábito.

Veja, todos nós, sem exceção, somos programados para evitar dificuldades e gastos de energia.

E mudar hábitos é justamente isso: díficil e dispendioso.

Assim, nosso subconsciente naturalmente luta para que nossos hábitos não mudem, simplesmente por que é mais fácil continuar como sempre foi.

Desse modo, o truque é começar aos poucos.

Lembre-se, um é mais do que zero.

Voltando ao exemplo, ler dez páginas por dia pode não parecer muito.

Mas faça isso por um ano, e terá lido mais de dez livros.

Qual foi o último ano em que você leu dez livros?

Por fim, gostaria de encerrar esse e-mail com um convite para que você refletia sobre uma frase que você provavelmente já ouviu antes.

Nós somos o que repetidamente fazemos. A excelência, então, não é um ato, mas um hábito – Will Durant

Compartilhe esse artigo

Compartilhe a sua opinião

Continue Lendo: Outros artigos que você pode gostar

No Gestão 4.0 nossa missão é ajudar gestores e líderes de negócios a inovarem e gerarem mais resultados.

Se você quer aprender com alguns dos melhores empreendedores do país, preencha o formulário e receba nossos conteúdos gratuitos.

Descubra como você pode se tornar um Gestor 4.0

Conteúdo sobre negócios, marketing e vendas no seu celular